Alimentação, Bem-estar, Destaques, Saúde

Após o seu treino, você sai da academia com muita fome? Isso é muito comum devido a todo o esforço e calorias perdidas durante os exercícios. Porém, alguns cuidados são necessários para que você não perca todo o esforço que teve durante a atividade física. Listamos sete dicas que vão te ajudar a não exagerar na refeição pós-treino.

Fonte: Missyuan

- Não vá em jejum para a academia: desta maneira você não queimará a gordura adequadamente e isso fará com que você sinta muito mais fome depois do treino. Sempre faça alimentações leves e que sustentem, como alimentos ricos em fibras e carboidratos, que te ajudarão a ter ainda mais energia e disposição para enfrentar todos os exercícios.

- Faça uma refeição adequada pós-treino: após o treino, o seu metabolismo continua acelerado por algum tempo, sendo assim, é importante consumir alimentos que demorem para ser digeridos, fazendo com que a fome demore mais para aparecer.

- Atente-se para alguns alimentos no pós-treino: com o metabolismo acelerado, o organismo absorve muito mais nutrientes do alimento. É essencial evitar comidas pesadas, com muito açúcar e gorduras.

- Não fique muitas horas sem comer: o ideal é se alimentar de 3 em 3 horas, evitando assim que você coma muito na hora que a fome bater. Nos dias que você realiza atividades físicas, é necessário seguir isso à risca, para que assim você evite exageros ao retornar.

- Ingira mais verduras e alimentos: esse tipo de alimento ajuda a reduzir a glicemia do organismo, reduzindo assim os picos de fome, além de ser ricos em fibras.

- Coma devagar: ter esse hábito é essencial em qualquer refeição, mas após a academia é ainda mais benéfico, pois assim o seu organismo consegue estimular a sensação de saciedade e te ajuda a evitar exageros.

- Pense antes de comer: antes de correr e preparar o seu prato, pare e pense. Muitas vezes a ansiedade e outras agitações emocionais podem contribuir para que você coma além do que você precisa.

Siga estas dicas e dê um up no seu treino, condicionamento físico e saúde.

Fonte: iTodas – Uol

Tags: , , , , ,

Destaques, Moda

Quando o assunto é sapato, quase todas as mulheres se manifestam, além de ter os seus armários cheios de diversos modelos, cores e estilos. Mas é muito importante saber qual o tipo de sapato e salto para cada ocasião e arrasar ainda mais no look e conforto.

Alguns tipos de saltos são ideais para o trabalho, por serem mais confortáveis e mais firmes na hora de pisar. Outros são perfeitos para festas e locais que exigem uma produção mais elaborada. Outros são a perfeita combinação entre estilo e conforto, se tornando ideais para ocasiões mais descontraídas. Confira abaixo as características e arrase ainda mais:

Fonte: Ana Fashion

- Salto Agulha
Este salto não é tão confortável e exige uma certa experiência para andar. Ele é ideal para eventos formais à noite, remetendo à sensualidade e deixando o look ainda mais feminino e elegante. Em ocasiões diurnas formais, é possível combiná-lo com uma calça de alfaiataria ou um jeans skinny e neutro.

- Salto Anabela
Para pessoas que querem estilo, sem perder o conforto, o salto anabela é ideal. Ele combina perfeitamente com saias, vestidos, calças e shorts. O seu uso não é indicado para ocasiões formais, pois segue uma linha mais descontraída.

- Salto Carretel
Também conhecido como Luiz XV, ele é acinturado e possui um visual mais formal e feminino. Ele é ideal para mulheres mais maduras e com look românticos, remetendo ao estilo retrô. Este salto fica perfeito com saias e vestidos mídi, roupas mais acinturadas e em ocasiões menos formais.

- Salto Cone
O salto cone é uma novidade no mercado. Ele começa mais largo na base e afina na ponta, e é uma aposta para o inverno. Ele garante muito estilo, modernidade e conforto, podendo ser médio, alto, baixo e combina com todos os tipos de roupas e ocasiões. Ele mais baixo é ideal para usar com saias mídi ou jeans boyfriend.

- Salto Flat
Este salto é bem baixo, variando de 0,5 a 1,5cm no máximo. Ele é perfeito para todas as estações do ano, sendo muito confortável e estiloso. Este tipo de salto é encontrado em sapatilhas, alpargatas, rasteirinhas e botas. O uso só não é indicado em eventos mais formais, pois além de vestir muito bem e ser de fácil combinação, ele garante a segurança e conforto ao andar.

- Salto Plataforma ou Meia-Pata
Para usar esse tipo de salto é necessário um certo costume, visto que ao caminhar com ele não se sente as irregularidades do piso. Ele é ideal para festas à noite, lembrando que mulheres baixinhas podem usar e abusar deste modelo.

- Salto Quadrado
O salto quadrado é bem versátil e pode ser encontrado em várias alturas, sem perder o conforto e praticidade. Ele traz um visual novo e moderno, apropriado para mulheres de todas as idades e estilos. Este tipo de salto pode ser combinado com roupas mais descontraídas, e também com alfaiatarias. Ele ideal para ser usado durante o dia, inclusive para trabalhar, por ser muito confortável e de fácil uso. Também é perfeito para finais de semana e looks modernos para a noite. Importante evitar usá-lo em ocasiões muito formais.

E aí, qual o seu salto favorito?

Fonte: Disney Babble

Tags: , , , ,

Bem-estar, Destaques, Esporte, Saúde

A prática de atividades físicas pode ser muito prazerosa e compensadora, esteticamente e para a sua saúde, além da liberação de hormônios que causam a sensação de bem-estar e a melhora física que se torna um ótimo estímulo. Porém, muitas vezes no meio do exercício, na parte mais ágil, começa aquela pontada dolorosa bem abaixo das costelas. Este incômodo tem diversas causas, porém as principais são: a respiração pela boca e a má oxigenação do sangue.

Listamos algumas características e também possíveis causas e soluções. Assim, vocêpoderá treinar com mais tranquilidade e sem dores.

Fonte: Yahoo!

- Dor do lado direito: pode ser o impacto sobre o fígado. Ao correr, por exemplo, há a movimentação do corpo, e consequentemente dos órgãos, caso o movimento seja muito intenso pode haver a distensão do tecido que sustenta o fígado. Para amenizar a dor, diminua o ritmo do exercício, e logo ela desaparecerá. Nos próximos treinos, pegue mais leve.

- Dor na região central do abdômen: a causa provável é a respiração pela boca. Isso faz com que entre ar no estômago, causando a produção de ácido, trazendo a sensação de ardência e azia. Para evitar esse incômodo, diminua o ritmo e respire fundo pelo nariz.

- Dor na lateral do abdômen: se você sentir essa dor, muito provavelmente você está treinando num ritmo além do que o seu condicionamento aeróbio permite. Ao forçar os músculos além do que o seu corpo aguenta, haverá falta de oxigenação, causando a produção de ácido lático no músculo, gerando assim a dor. Diminua a intensidade do exercício, pois isso é um sinal de que o seu corpo está avisando que alguma coisa não está bem.

- Dor na lateral esquerda do abdômen: pode ser um sinal de que o seu baço está sobrecarregado. Durante o seu exercício há uma redistribuição do sangue para os músculos que estão mais ativos. A prática de alguma atividade repentina acaba pedindo uma maior quantidade de sangue, fazendo com que o fluxo aumente, além da capacidade dos vasos do baço, causando uma distensão e gerando desconforto. Para evitar esse tipo de incômodo, sempre aqueça e alongue corretamente antes de se exercitar.

- Dor na lateral das costas: esta dor é sinal de que você está na postura errada. Caso você pratique exercícios arqueado para a frente, você está pressionando o seu diafragma, dificultando assim o trabalho dele, além de diminuir o fluxo de sangue que deveria chegar até ele. Sempre procure utilizar roupas confortáveis, tênis adequados, sem pressionar nenhuma parte de seu corpo, evitando assim a má circulação e má oxigenação durante o exercício.

- Dor no abdômen: quando sentir esta dor veja se faz tempo que você realizou a sua última refeição. Ao praticar alguma atividade física com estômago cheio, diminuirá a quantidade de sangue no processo de digestão, causando assim dores e até vômitos. Faça sempre refeições leves e com certo tempo antes da sua atividade física.

Fonte: Minha Vida

Tags: , , , , ,