Destaques, Saúde

29 ago

Fumar prejudica a capacidade cognitiva

às 16h36

Todo dia devemos alertar sobre os males do cigarro. Ainda mais se estamos falando no dia 29 de agosto, o Dia Nacional do Combate ao Fumo.

É claro que, nos dias de hoje, todo mundo já sabe que o cigarro causa perda de capacidade respiratória e riscos para o pulmão e o coração. O que muita gente desconfiava, mas ainda não sabia ao certo, é que o vício, depois de certo tempo, pode acarretar problemas no cérebro.

 

Em pesquisa da King’s College London, com 8.800 pessoas com mais de 50 anos, entre fumantes e não fumantes, e divulgada pelo jornal Age and Ageing, foi constatado que o cigarro “apodrece” o cérebro, podendo causar perda de memória, dificuldade de aprendizagem e raciocínio e, em longo prazo, demência.

E mais: esse declínio das capacidades do cérebro está associado aos riscos de problemas cardíacos ou de acidentes vasculares cerebrais. Ou seja, os resultados mostraram o já esperado aumento de doenças do coração e de derrame, mas também associou essas doenças ao declínio cognitivo – quanto maior o risco desses problemas, pior era a condição cerebral.

De acordo com Simon Ridley, investigador do Alzheimer´s Research UK, diversas investigações associam os fumantes a menores resultados em testes cerebrais. “As investigações têm ligado o vício de tabaco e a hipertensão a um maior declínio cognitivo. Há também maiores riscos de demência, realidade que vem corroborar as evidências deste estudo”, salienta.

Outros fatores importantes são a hipertensão e o excesso de peso, que também prejudicam o desempenho do cérebro.  A solução ainda parece ser a mais óbvia: uma dieta equilibrada, atividade física regular e, claro, parar de fumar!

Fonte: BBC Brasil

0 Comentários

Faça o seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>