Arquivos do Blog

Bem-estar, Esporte

Uma discussão que sempre é tema entre os corredores de plantão e também para quem deseja começar a correr, decidir se é melhor praticar corrida nas ruas ou na esteira da academia é uma tarefa difícil, e talvez não tenha uma resposta correta e nós vamos ver os motivos.

As duas maneiras têm pontos positivos e negativos, vamos lá:

Rua

O maior problema de correr ao ar livre é a imprevisibilidade do tempo e do terreno. Por mais que é possível verificar a previsão, você pode ser pego de surpresa por chuvas ou alterações climáticas que irão te prejudicas. O terreno também é um grande ponto a ser considerado, visto que as ruas possuem pisos irregulares, subidas, descidas, etc.

Por outro lado, correr ao ar livre ajuda a diminuir o estresse e tornar a atividade ainda mais agradável se for com amigos.

Esteira

Correr na esteira da academia ou da sua casa é uma situação mais controlada, definindo tempo, velocidade e ritmo, além da temperatura ser estável e o piso regular, o que ajuda a evitar torções.

Porém para muitos pode ser uma atividade monótona demais, causando desistências e, se for na academia, tem o risco do aparelho estar ocupado e ter que esperar para poder usar.

Seja ao ar livre ou na esteira, a melhor opção é sempre aquela que te dá mais prazer ao realizá-la e o que vale é se exercitar!

Tags: , , , , , ,

Alimentação, Bem-estar, Destaques, Saúde

Nada melhor do que chegar em casa ao fim do dia e se jogar na cama, não é? Dormir, pra muitos, é a melhor coisa do mundo. Mas muitas pessoas deitam na cama e não conseguem descansar bem – a famosa insônia.

Isso acontece porque enquanto dormimos, nós descansamos, mas o organismo continua trabalhando com inúmeras regulações metabólicas e hormonais. Estes processos podem atrapalhar o seu sono, mas aí vem a notícia boa: você pode aliviar esse problema e melhorar a qualidade do seu sono com alguns alimentos.

Uma alimentação saudável impacta diretamente em sua saúde, inclusive no combate à insônia. Confira alguns alimentos que ajudam a melhorar o sono:

Banana: fonte de vitaminas do complexo B, B6 e magnésio, a banana também é rica em triptofano que possui papel importante na produção de serotonina e melatonina. Estas substâncias são fundamentais, pois se encarregam das sensações de prazer e sonolência.

Semente de gergelim: ela é rica em vitamina B6 e fundamental para converter o triptofano em serotonina. Além disso, o consumo de gergelim também contribui para a saúde dos ossos, uma vez que ela também é uma fonte de cálcio.

Aveia: também é uma boa fonte de triptofano e um dos poucos cereais que possuem melatonina. Para potencializar o efeito da melatonina, uma dica é dormir em ambiente completamente escuro – sem luz, este hormônio potencializa a sua ação.

Arroz integral: o carboidrato ajuda a regular os níveis de serotonina e melatonina no organismo, fazendo com que a noite de sono seja mais profunda.

Ervas: camomila, erva-doce e capim-limão são ervas naturais com propriedades calmantes. Consuma regularmente chás destas ervas para favorecer a vasodilatação, causando um relaxamento corporal importante para o sono.

Tags: , , , ,

Bem-estar, Destaques, Saúde

Existem muitos e muitos modelos de sapatos de bico fino, mas alguns apertam os dedos e podem causar dores e incômodos. A dúvida é: será que o sapato causa joanete? Segundo ortopedistas, sim!

Alguns modelos possuem a ponta do sapato muito estreita, apertando muito os pés. Assim, o risco de desenvolver joanetes é maior. Isso acontece porque o bico fino comprime a estrutura dos dedos, principalmente dedão e dedinho, desviando o osso metatarsiano, o que gera a aparência de um calo.

Para você entender melhor, joanete não é um osso novo que surgiu, mas sim uma deformidade óssea que causa muita dor, desconforto e até rigidez do dedo deslocado. Sapatos inapropriados, herança genética, doenças autoimunes, anatomia anormal dos pés e pisada errada são alguns fatores que também podem colaborar para o surgimento de joanetes.

O tratamento normalmente é baseado no uso de sapatos confortáveis, protetores e até cirurgias.

Mas, calma. Existem modelos bonitos e confortáveis para você usar. Não é para você parar de usar sapatos de bico fino de uma hora pra outra. Mas sim analisar se o modelo que você tem em casa aperta os dedos dos seus pés. Se este for o caso, troque os sapatos.

O importante é evitar usar calçados que apertem os dedos e causem algum desconforto, além de procurar o acompanhamento de um ortopedista assim que surgir alguma dor ou mudança na estrutura dos pés.

Tags: , , , , ,