Arquivos do Blog

Destaques

Muitas pessoas possuem dificuldades para levantar da cama todos os dias. A preguiça, o clima, o desânimo e o cansaço são fatores que tornam ainda mais difícil a tarefa de despertar pela manhã.

O  serviço de streaming Spotify, em parceria com o médico e psicólogo musical David M. Greenberg, da Universidade de Cambridge e da Universidade de Nova York, criaram uma playlist especial com as melhores músicas para acordar da maneira mais saudável. Começando de maneira calma e intensificando a cada música, a lista traz 20 canções que, segundo o especialista, ajudam a despertar melhor a mente.

O médico estudou alguns itens musicais considerados ideais para estimular corpo e mente a saírem da cama da melhor forma, como:

-Músicas “crescentes”: a melhor opção é escolher músicas que começam calmas e aumentam o seu ritmo gradualmente.

-Positividade: depois de abrir os olhos, o difícil é levantar-se. Pensando nisso, músicas com mensagens positivas ajudam a dispersar sentimentos de irritação.

-Ritmo: as canções devem ter melodias empolgantes, com ritmos marcantes para estimular o motivar o ato de acordar.

Ainda segundo Greenberg, acordar é um processo difícil, um grande esforço para muitos, e a ciência mostra como a música atua em diversas áreas do nosso corpo, como a emocional, psicológica e mental.

Confira a playlist para despertar:

1. Coldplay – Viva La Vida
2. St. Lucia – Elevate
3. Macklemore & Ryan Lewis – Downtown
4. Bill Withers – Lovely Day
5. Avicii – Wake Me Up
6. Pentatonix – Can’t Sleep Love
7. Demi Lovato – Confident
8. Arcade Fire – Wake Up
9. Hailee Steinfeld – Love Myself
10. Sam Smith – Money On My Mind
11. Esperanza Spalding – I Can’t Help It
12. John Newman – Come and Get It
13. Felix Jaehn – Ain’t Nobody (Loves Me Better)
14. Mark Ronson – Feel Right
15. Clean Bandit – Rather Be
16. Katrina & The Waves – Walking on Sunshine
17. Imagine Dragons – On Top of the World
18. MisterWives – Reflections
19. Carly Rae Jepsen – Warm Blood
20. iLoveMemphis – Hit The Quan

Que tal testar esse método nos próximos dias para acordar com força total? J

Tags: , , , ,

Bem-estar, Destaques, Saúde

A música vai além de servir de inspiração, despertar emoções e ser trilha para vários momentos da vida. Ela possui um enorme potencial terapêutico, comprovado por um projeto do Hospital Samaritano, em São Paulo.

Com certa frequência, um grupo de funcionários cantava e tocava para os colegas, em especial para os que eram de áreas mais estressantes, como o centro cirúrgico, por exemplo. De acordo com as notas entoadas, os enfermeiros se sentiam mais relaxados e motivados, despertando questionamentos e reflexões dos colaboradores sobre suas funções no trabalho, refletindo positivamente na área profissional.

O projeto se expandiu, levando a cantoria para os corredores do hospital, beneficiando os próprios pacientes.

O grupo do Hospital Samaritano trouxe ótimos resultados, sendo destaque na Categoria Saúde Mental e Emocional do Prêmio SAÚDE de 2008.

Esta iniciativa afirma a importância de trazer calma aos profissionais que vivem sob grande estresse, ajudando-os na concentração e também na satisfação a respeito de sua vida profissional.

Tags: , , , , , ,

Bem-estar, Destaques, Saúde

Todo mundo sabe que a música faz bem para a mente e é comum que cirurgiões coloquem músicas nas salas de cirurgias para ficarem mais relaxados. Porém, estudos indicam que essa prática não beneficia apenas os médicos. Um estudo publicado pela revista científica The Lancet mostrou que música antes, durante e após cirurgias é benéfica para a recuperação dos pacientes, ajudando até reduzir o nível de dor e ansiedade.
Para chegar a esta conclusão, pesquisadores da Universidade de Brunel, no Reino Unido, analisaram 72 estudos que reuniam mais de 7 mil pessoas. Assim, eles observaram principalmente como a música afetava a ansiedade e a dor nesses pacientes.

Comparando os pacientes que ouviram música no pós-operatório com os que não ouviram, os primeiros sentiram menos dor e ansiedade durante o período de recuperação e também se tornaram menos propensos a precisar de medicamentos para dor. Porém, não houve diminuição no tempo de estada no hospital.

O tipo de música não influencia tanto nesta etapa. Os que pacientes escolheram as próprias músicas para o tratamento tiveram um pouco menos de dor do que os que ouviram as escolhidas pela equipe médica.

Fonte: Minha Vida

Tags: , , , ,